Ruppy, uma cadela com luz própria

Primeiro cachorro transgênico do mundo é uma cadela beagle, clonada por cientistas da Coréia do Sul. Ela brilha no escuro.

Ruppy recebeu genes de anêmonas marinhas (foto:newscientist.com)

Já imaginou um cão capaz de brilhar no escuro? Você não precisa mais ficar imaginando. Pois o primeiro cão transgênico do mundo é capaz desse feito incrível. Ruppy – diminutivo de Ruby Puppy (ou cachorrinho rubi) – é uma cadela beagle clonada pelo time de cientistas liderado por Byeong-Chung Lee da Universidade Nacional de Seul, na Coréia do Sul.

Durante sua clonagem, Ruppy recebeu genes de anêmonas marinhas. Isto possibilita a cadela produzir uma proteína fluorescente. O resultado é que sob luz ultravioleta ela adquire um brilho avermelhado. Mas, tirando essa característica surreal, ela é uma beagle normal.

O objetivo não foi criar um animal de estimação diferente, mas estudar doenças humanas. Como cães são mais próximos de seres humanos do que camundongos – normalmente usados em experiências –, Ruppy representa mais um passo na direção do estudo de doenças humanas.

Não há previsão da comercialização de cães transgênicos. Mas, se você gostou do Ruppy, não perca as esperanças de ter um companheiro iluminado. Peixes fluorescentes – ou GloFish – são vendidos nos Estados Unidos desde 2003. Quem sabe uma empresa se interessa pelo assunto? Então, no futuro, você não poderá ter o seu próprio Ruby Puppy.

Enquanto isso não acontece, Ruppy vai levando uma vida normal – ou quase, afinal ela brilha. O tempo passou, a cadela fluorescente cresceu e arrumou um namorado – um beagle não-transgênico. Eles cruzaram e tiveram três filhotes. Dois deles herdaram o brilho avermelhado da mãe. Quando esses cães tiverem seus próprios filhotes há grande possibilidade deles também herdarem a fluorescência.

Tags:

A DogDicas possui uma equipe multidisciplinar, formada por médicos veterinários, criadores e profissionais web.

Visite seu site | Leia outros artigos de admin



Comentários





Comments are closed.