Snoopy completa 60 anos e ainda conquista fãs pelo mundo todo

By Dog Dicas on 30 de dezembro de 2010

Snoopy e Charlie Brown (foto: www.snoopy.com)

Você conhece o beagle carismático, dono de uma imaginação fantasiosa, que acaba de completar 60 anos? A resposta é: sim! Estamos falando de Snoopy, o famoso personagem de história em quadrinhos criado por Charles Schulz no final de 1950.

Snoopy chegou inesperadamente aos lares americanos numa tira de quadrinhos chamada Peanuts. Contudo, somente dois anos depois é que o beagle verbalizou pela primeira vez seus pensamentos aos leitores por meio de balões.

A partir daí, o cão, cujo nome inicial seria Sniffy (o nome mudou por coincidir com outro personagem de história em quadrinhos da época) conquistou uma legião de fãs cada vez maior com seu jeito divertido e seus sonhos engraçados enquanto dormia no teto de sua casinha.

Numa tentativa do autor de ‘humanizar’ o personagem e fazer com que os leitoresse enxergassem no pequeno beagle, no seu mundo de fantasia, Snoopy assumia a faceta de várias personalidades de renome, como, por exemplo, a de um piloto da Primeira Guerra Mundial (quando o personagem colocava óculos de aviador e capacete e voava em sua casinha) ou Joe Cool (quando colocava seus óculos de sol e se encostava na parede sem fazer nada). Mas na vida real Snoopy era um excelente shortstop da equipe de baseball de Charlie Brown, seu dono.

Seu melhor amigo era Woodstock, um pássaro amarelo que dialogava por meio de balões com apóstrofes e símbolos, o que, segundo o autor, era a “linguagem dos pássaros”.

Snoopy piloto (foto: Schulz)

Charles Schulz faleceu em 2000, mas sua esposa, Jeannie Schulz, conta que Snoopy foi influenciado por diversos cães que a família teve durante todos esses anos. Além disso, Jeannie lembra que, apesar de Snoopy ser um personagem da ficção, o autor se debruçava em pesquisas de profundidade antes de compor as histórias em quadrinhos visando tornar as temáticas o mais próximo possível da realidade, como ocorreu na série de Snoopy feita nos anos 60 sobre ambliopia (deficiência visual).

“Ele foi atrás de um amigo oftalmologista para obter informações sobre a doença e levou um bom tempo para processá-las antes de fazer uma história engraçada sobre o assunto. Charles constantemente aprendia coisas novas nessas pesquisas aprofundadas e suas tiras refletem todo esse conhecimento acumulado”, lembra Jeannie.

Outro fato curioso das tiras de Snoopy foi quando, ao invés de colocar notas musicais aleatórias nos balões, o autor colocou as notas de uma composição de Beethoven, seu ídolo, e se emocionou quando um pianista lhe escreveu uma carta comentando sobre o episódio.

Embora novas tiras não estejam mais sendo criadas, Snoopy ainda é distribuído em mais de 2.600 jornais do mundo todo e Jeannie fez do legado de seu falecido marido o trabalho de sua vida. Atualmente, ela está à frente da marca Snoopy e do Charles M. Schulz Museum, localizado Califórnia, que recebe visitantes de vários países.

Snoopy e Woodstock (foto: Schulz)

“Sempre dizemos ‘Charlie não teria gostado disso ou feito dessa maneira’. Por isso, espero que as pessoas que comandarem o museu e a marca Snoopy quando eu também me for digam: vamos fazer dessa maneira, pois foi assim que Jeannie nos ensinou”, confessa a esposa.

Mesmo com 60 anos, o cão, que odiava doces de coco e bolachas e tinha medo dos pedaços de gelo que balançavam em cima de sua casa, ainda tem sua imagem estampada em produtos pelo mundo todo e sua marca é sucesso absoluto de vendas.

Desenho animado

O sucesso das tiras de quadrinhos Peanuts foi tamanho, que em 1973 transformaram-nas em desenho animado de mesmo nome. O primeiro episódio da série, “A Charlie Brown Thanksgiving” (O Dia de Ação de Graças de Charlie Brown), foi o primeiro passo para popularizar ainda mais Snoopy e seus amigos e rendeu, inclusive, a filmagem de quatro longa-metragens de Snoopy.

Além de Snoopy e Woodstock, o desenho Peanuts também tinha como personagens de destaque:

  • Charlie Brown: é o dono de Snoopy e, apesar de ter oito anos e meio, vive cheio de preocupações. Possui humor melancólico, é calvo e está sempre de calças curtas.
  • Patty Pimentinha (ou Patrícia Pimentinha): a personagem caracteriza-se por ser bem humorada, não ir bem na escola e possuir uma paixão secreta por Charlie Brown, a quem chama pelo telefone, carinhosamente, de “Minduim”.
  • Marcie: é uma garota tímida, míope e boa aluna. Assim como sua melhor amiga (Patty Pimentinha), ela possui uma queda secreta por Charlie Brown.
  • Linus van Pelt: muito observador e erudito, o personagem é o melhor amigo de Charlie Brown e se caracteriza por aparecer sempre agarrado ao seu cobertor azul.
  • Lucy van Pelt: irmã mais velha de Linus, a personagem tem uma personalidade marcante: vive dando ordens, é egoísta e sarcástica.
  • Sally Brown: é a irmã mais nova de Charlie Brown. Além de ser muito crítica e teimosa, Sally não se interessa muito pelo baseball. É apaixonada por Linus, usa sempre um vestido azul ou rose e,  freqüentemente, aparece com uma flor na cabeça.
  • Schroeder: se distingue dos demais personagens pelo seu talento em tocar piano e sua paixão pela música clássica. É fã do compositor Ludwig van Beethoven.

Sempre ao seu Lado estréia dia 18 no Telecine Premium

By Dog Dicas on 13 de dezembro de 2010

Sempre ao seu lado / Hachiko – A Dog’s Story (foto: divulgação)

Até onde vai a lealdade de um cão ao seu dono? Esse é o questionamento levantado pelo filme “Sempre ao seu lado” (Hachiko – A Dog’s Story), que no próximo dia 18 (sábado), às 22 horas, estreará no Telecine Premium.

Lançado em 2009, o filme é uma refilmagem de “Hachikô monogatari”, um longa japonês de 1987. A narrativa é baseada na real e emocionante história de um professor da Universidade de Tóquio, Hidesaburo Ueno, e seu cão, Hachiko.

Após ser encontrado numa estação ferroviária pelo professor (Parker Wilson, no filme), um cão, da raça Akita, é adotado pelo personagem e sua esposa. Hachiko então passa a acompanhar o dono todos os dias até a estação de trem e o espera no mesmo local para retornarem juntos para casa depois do expediente. Contudo, um acontecimento inesperado prova que a relação de ambos é tão forte que transcende até mesmo os limites da morte.

Em japonês, Hachi significa o numeral oito que, devido ao seu formato entrelaçado, simboliza a ligação entre o plano espiritual e o terreno. Assim, “Sempre ao seu lado” é uma linda história de companhia e amor eterno que vale a pena ser assistida.

Adestramento de cães aumenta audiência no Domingão do Faustão

By Dog Dicas on 9 de dezembro de 2010

Betty Lago e o seu Golden Retriever, Chico (foto: Globo.com / divulgação)

Ensinar truques, fazer o cão executar com perfeição comandos de adestramento e ser premiado com um carro 0 km. Esse é o objetivo do quadro Cachorrada Vip, que estreou sua segunda edição no último dia 28/11 no programa Domingão do Faustão.

O quadro reúne seis personalidades do ‘mundo dos famosos’ que, com o auxílio do adestrador André Barreto, têm que treinar seus cães para mostrarem suas habilidades e obediência no menor tempo possível no palco do programa.

Dentre as tarefas a serem cumpridas pelos cães sob o comando de seus donos, estão exercícios de Agility, obediência a comandos como “senta”, “late”, “fica”, “deita”, além de treinamentos semanais intensivos.

Ao ficar com a maior nota da segunda fase da competição no programa do dia 05/11, a atriz Carolinie Figueiredo se emocionou no palco com seu cão Tuffo.

“Ele era teimoso, mal educado, e após um mês de treinamento já está respondendo aos comandos. Quando ele aprendeu a sentar, quase chorei. A gente está bem mais próximo, mudou o comportamento”, contou.

Para Gustavo Leão, ator, participar do Cachorrada Vip está sendo uma das melhores experiências de sua vida. “Ele é inteligente e quando chega nos treinos vai direto para os exercícios. Percebo que ele está mais comportado em casa. A competição está fazendo com que eu conheça mais o meu cachorro, melhorando nossa convivência”, afirmou o dono de Snow.

Julgados por uma equipe composta por atores convidados e um adestrador profissional de cães, os participantes da segunda edição do Cachorrada Vip são: Tande (ex-jogador de vôlei) com seu micro maltês Zack; Gustavo Leão e seu westie Snow; Ellen Jabour e seu vira-lata Pluft; Betty Lago com seu golden retriever Chico; Carolinie Figueiredo com seu poodle Tuffo e Rafael Cardoso com seu golden retriever Elvis (dupla eliminada no último domingo 05/12).

A dupla que mostrar maior entrosamento e obtiver as melhores notas em decorrência de truques executados com perfeição e de obediência ao maior número de comandos será premiada ao final da atração com um carro 0 km. As vencedoras da primeira edição do quadro, em 2009, foram a cadela Manu e sua dona, a atriz Fiorella Mattheis.

Livro infantil conta a história de Yogi, um cão diferente

By Dog Dicas on 24 de novembro de 2010

Yogi e sua língua pendurada (foto: Amy Dunn)

Desde quando ser diferente é um empecilho para alcançar o sucesso e até se tornar um presidente? Essa é lição do livro infantil “When Yogi ran for presidente: A true underdog tail” (Quando Yogi se tornou presidente: O verdadeiro conto de um cão rejeitado), de Kevin Donahue, que será lançado nos Estados Unidos nos próximos meses.

O conto narra a história de Yogi, um cão que, devido a um problema, tem a língua sempre pendurada para fora da boca e por isso é desprezado e ridicularizado por outros cães na escola. Mas que com a ajuda e incentivo de seu melhor amigo, Delilah, consegue superar os obstáculos e fazer coisas que os outros julgavam impossível. Além disso, o livro também traz explicações para as crianças sobre a política e as funções desempenhadas pelo presidente.

Apesar de fictícia, a narrativa o livro se baseia na história real da vida de Yogi, um pug de 7 anos, preto, cuja história começa em 2006, após deixar a residência de uma família que não tinha condições de cuidar dele e ir para a casa de Kevin.

A partir daí, o diferencial de Yogi, juntamente com sua esperteza e graciosidade, passou a chamar tanto a atenção das pessoas durante os passeios diários, que seu novo dono criou um site para responder as perguntas de internautas do mundo todo sobre o cão e postar fotos engraçadas.

Yogi se tornou uma estrela nos EUA, o que rendeu diversas participações em programas televisivos e, até mesmo, uma marca com seu próprio nome. A deficiência do pequeno pug foi, inclusive, objeto de estudo de alguns veterinários, que afirmam que a língua do cão para fora da boca pode ser seqüela de um leve derrame.

Para o autor do livro e proprietário de Yogi não importa qual seja a origem da particularidade do cão. O que realmente importa é que Yogi é um exemplo de que ser diferente é normal e não impede ninguém de ser feliz e alcançar seus objetivos. O lema de Yogi, segundo Kevin Donahue, é “Se a vida cortar sua língua….continue a lamber”.

Lassie – a Collie popstar

By Dog Dicas on 6 de outubro de 2009

Lassie
Lassie, em filmagens na Flórida para a série de TV em 1965 (foto: State Archive of Florida)

Lassie é o personagem canino que mais fez sucesso na mídia em todo mundo. Para quem não sabe, se tratava de uma carismática e inteligente collie, que salvava a todos do perigo. Lassie foi criada pelo autor anglo-britânico Eric Knight no conto ‘Lassie Come-Home’, publicado no Saturday Evening Post em 1938 e como romance em 1940 (no Brasil, ‘A força do coração’).

Na estória, um menino possui uma collie excepcionalmente bela e leal, mas que é vendida a um nobre quando a família enfrenta graves dificuldades econômicas. Ambos sofrem com a separação, acentuada quando o novo proprietário a leva para centenas de quilômetros de distância. Mas Lassie consegue escapar e volta para o menino.

O livro foi adaptado para o cinema em 1943 e co-estrelado por Roddy McDowall e Elizabeth Taylor, respectivamente com quinze e nove anos de idade. O filme foi um sucesso e teve uma resposta favorável da crítica, o que fez a MGM produzir, nos anos seguintes, novos filmes com Lassie.

Na TV sua carreira teve início em 1954 em uma série no canal CBS (EUA), mas ao contrário do livro e dos filmes criados na Grã-Bretanha, a série de televisão norte-americana trouxe Lassie para uma fazenda nos Estados Unidos dividindo a cena com mais de uma criança. Posteriormente com trabalhadores florestais adultos e, finalmente, com crianças de um lar para crianças com problemas.

A série durou até 1974 com a marca de 588 episódios e ganhou dois prêmios Emmy. Mas as aparições de Lassie continuaram em filmes, séries, livros e comerciais por mais de 50 anos.

O primeiro cão a estrelar o papel de Lassie foi “Pal”, um collie treinado pelo Studio Dog Training School (posteriormente por Frank Freeman, futuro treinador de Benji).

Curiosamente, todos os cães que interpretaram Lassie eram machos. Na verdade, Lassie personagem nunca foi representada por uma fêmea. Os estúdios alegavam que a fêmea perde seu manto uma vez por ano e que o tamanho maior do macho era mais adequado para dividir as cenas com atores infantis.

Para perpetuar o porte e a pelagem de Lassie, Pal foi criado com fêmeas selecionadas e o uso de um cão da linhagem direta de Pal para interpretar a heróica collie é uma exigência dos fãs. Além de Pal, oito gerações de seus descendentes também interpretaram Lassie.

Algumas curiosidades sobre Lassie:

  • O desenho das labaredas e do grande avental branco do manto são registrados juridicamente;
  • Lassie é um dos três animais com uma estrela na calçada da Fama – ao lado de Rin Tin Tin e Strongheart. Além disso foi eleita o animal mais popular do cinema com 54% dos votos contra 22% do porquinho Baby e 11% da coruja Hedwig, de Harry Potter;
  • Em 2005 um remake do original ‘Lassie Come Home’ foi produzido no Reino Unido com Peter O’Toole e Samantha Morton;
  • Lassie continua a fazer aparições pessoais, bem como possui uma linha de comercialização de alimentos para animais e um programa de TV chamado “Lassie’s Pet Vet”, nos Estados Unidos.