Novo conceito traz reformulação das rações DogChow

By Dog Dicas on 14 de junho de 2011

Ração para filhotes Purina DogChow
O novo aspecto visual das embalagens da Purina DogChow (foto: Nestlé Purina)

Todos nós sabemos o quanto é importante alimentarmos nossos cães adequadamente, com uma dieta equilibrada, saudável, saborosa e adequada para cada fase da vida de nossos melhores amigos. E, é claro, para isso não medimos esforços e cuidamos da alimentação de nossos cães assim como fazemos com os membros de nossas famílias.

Pensando nisso, é que a Nestlé Purina, presente em 75 países, lançou recentemente um novo conceito para a linha de alimentos DogChow: “Ele é mais que um cão, é parte da família”.

Definido após uma pesquisa com mais de 4 mil proprietários de cães e gatos, cujos resultados demonstraram que a preocupação dos donos com a alimentação dos animais de estimação é a mesma que com os demais membros da família.

O novo conceito da marca DogChow Nutrição + Vida Saudável chegou no começo de junho ao mercado brasileiro – composto por cea de 32 milhões de cães, segundo dados de 2010 da Associação Nacional dos Fabricantes de Alimentos para Animais de Estimação (ANFAL) – com novo aspecto visual das embalagens, que vêm com cores marcantes e com mais informações sobre nutrientes, idade e porte do cão.

Além disso, de acordo com a fabricante, a DogChow Nutrição + Vida Saudável, apresentada em sete tipos de alimentos secos, teve sua composição nutricional enriquecida para auxiliar o desenvolvimento do sistema imunológico nos filhotes, melhorar as funções orgânicas e o funcionamento de órgãos como o pulmão e o coração e ainda servir como um alimento completo para a saúde de cães e gatos com idade acima de 7 anos.

Ainda segundo a Nestlé Purina, cuja fábrica fica em Ribeirão Preto (SP), a DogChow Nutrição + Vida Saudável será sua primeira marca a ingressar nas redes sociais. A previsão é de que até o final do mês de junho a DogChow Nutrição + Vida Saudável já esteja com perfis ativos no Orkut, Twitter e Facebook.

Ou Eu ou o Cachorro, de Victoria Stilwell, ensina a educar seu cão

By Dog Dicas on 15 de dezembro de 2010

Ou Eu ou o Cachorro, livro de Victoria Stilwell, ensina aos donos como educar seu cão (foto: divulgação)

Seu cão anda desobedecendo, vive estragando suas coisas e ainda se comporta mal? Talvez a solução para esses problemas possa ser encontrada no livro “Ou eu ou o cachorro – dicas infalíveis para ter uma relação melhor com cães desobedientes”, escrito por Victoria Stilwell, treinadora de cães reconhecida por seu método da recompensa e apresentadora do Programa “Ou eu ou o Cachorro” (It´s Me or the Dog).

O livro, dentre outros assuntos, traz explicações sobre como funciona o mecanismo de aprendizagem dos cães e sobre o que fazer quando a situação com o pet está fora de controle.

Na introdução da obra a autora avisa que dará conselhos sobre cuidados gerais com os cães e apresentará soluções testadas na prática para os principais problemas com cães indisciplinados. Contudo, Victoria também ressalta logo de início que é contra o método da dominância: “treinamento não tem nada a ver com impôr sua vontade ao cachorro, mas, sim, dar a eles as ferramentas para que viva em seu mundo”.

Além disso, em todos os capítulos a treinadora reitera que para convivermos harmoniosamente com os cães é preciso que, desde filhotes, aprendamos a pensar como eles, falar sua língua e ver o mundo com seus olhos.

A grande novidade encontrada nas páginas do livro é o programa para aplicação em cães de todas as idades e raças. Elaborado por Victoria, o programa didático traz o passo-a-passo para educar os cães corretamente, falar com os animais, fornecer alimentação adequada e, finalmente, harmonizar a convivência dos seres humanos com seus animais de estimação.

Rico em ilustrações e com uma linguagem simples e atrativa, o livro – publicado no país em 2009 pela editora Panda Books – é um excelente guia tanto para donos de filhotes quanto para quem possui cães adultos com hábitos desagradáveis. Fica a dica para escolhê-lo como um ótimo presente de Natal.

Editora Abril lança Guia de Saúde do Pet

By Dog Dicas on 14 de dezembro de 2010

O Guia de Saúde do Pet é revisado por Mário Marcondes dos Santos e Fernanda S. Fragata do Hospital Veterinário Sena Madureira(foto: Editora Abril / divulgação)

Só quem tem um animal de estimação sabe as inúmeras dúvidas que, muitas vezes, atormentam os donos no que diz respeito aos cuidados com a saúde e o bem estar de nossos companheiros.

Pensando nisso, recentemente a Editora Abril lançou o Guia de Saúde do Pet,  uma espécie de livro de bolso da Revista Saúde! que reúne, de forma clara e muito atrativa, informações e orientações de renomados veterinários e comportamentalistas animais.

Com conteúdo revisado por Mário Marcondes dos Santos e Fernanda S. Fragata, médicos veterinários e diretores do Hospital Veterinário Sena Madureira, o guia aborda temas como adestramento, peculiaridades de cada fase da vida, acasalamento, orientações para evitar dor de cabeça na hora de viajar com o animal, cuidados de higiene, alimentação, chegada da velhice e até mesmo a morte do cão.

No primeiro capítulo o Guia traz informações sobre as vantagens e benefícios que a companhia de um animal de estimação traz para a saúde humana, além de abordar as características físicas e comportamentais de cães e gatos.

Além do projeto gráfico bem elaborado e colorido, outro diferencial da publicação são as dicas de prevenção dos principais problemas que acometem os pets.

O Guia de Saúde do Pet é vendido por R$ 24,90 e pode ser encontrado na loja on-line da editora Abril.

Chegada do Natal aquece as vendas dos Pet shops

By Dog Dicas on 26 de novembro de 2010

Considerados cada vez mais como membros da família, os cães passaram a participar das festividades de final de ano e, principalmente, da tradicional ceia de Natal.

Desse modo, a chegada desta data comemorativa é sinônimo de aquecimento nas vendas de pet shops e empresas do mundo todo que investem em produtos natalinos específicos para animais de estimação.

Alimentos e guloseimas

Para possibilitar que o cão participe com a família da ceia de um modo saudável, nessa época as indústrias do segmento pet investem, maciçamente, nas mercadorias alimentícias, que são criadas e testadas por veterinários e possuem uma fórmula nutricional especial para os cães, livre de substâncias nocivas à saúde do animal.

Panedog da Chocodogs - sabor de chocolate mas com composição adequada aos cães (foto: Chocodogs)

Exemplo disso é o panetone para cães na versão salgado (recheado com carne) ou doce (com sabor de chocolate – segundo o fabricante, eles não são feitos de chocolate de fato, mas sim de uma composição própria sem Theobromina). Para completar a ceia canina também existem os biscoitos natalinos, os brownies e, até mesmo, os bombons em formatos característicos da data.

Os fabricantes dizem, ainda, que apesar de serem feitos especialmente para os cães, tais alimentos não são contra-indicados para seres humanos, que podem, sem problema algum, experimentá-los e matar a curiosidade. Entretanto, os produtores alertam que esses produtos não substituem as refeições diárias do cão, por isso devem ser utilizados como uma deliciosa recompensa ou em momentos especiais.

Roupas e Brinquedos

Para caracterizar os cães e tornar a festa mais divertida, muitos donos optam por vesti-los com camisetas, roupas de Papai Noel ou Mamãe Noel, gravatas, gorros ou laços vermelhos. Entretanto, especialistas fazem um alerta para que a brincadeira seja sadia: as roupas devem ser utilizadas por um curto período de tempo, assim como os gorros com elástico, pois podem irritar o cão, causar dermatite ou fazer com que o animal enrosque as patas e, consequentemente, se machuque.

Dentre os brinquedos escolhidos para presentear os cães no Natal, os campeões são os bichinhos de pelúcia, seguidos pelos brinquedos de borracha ou que têm cordas (para limpar os dentes e ajudar a evitar o tártaro). Mas, para aqueles que não querem economizar com os cães há diversos produtos sofisticados, como, por exemplo, óculos de sol, produtos de higiene importados e até perfumes franceses, como o Oh My Dog!

A dica, de acordo com especialistas, é não exagerar no tempo de uso (para roupas e utensílios) ou na quantidade de porções oferecidas (no caso de comidas), pois todos esses produtos não fazem parte da condição natural do cão.

E lembre-se: não importa qual a forma ou a mercadoria escolhida para presentear seu cão no Natal, o maior presente para ele é ser amado por você.

Casinha anti-ruídos para cães com medo de fogos de artifício

By Dog Dicas on 11 de novembro de 2010

A Quiet Kennel, da Prestige Pets, promete acabar com os transtornos sonoros (foto: Prestige Pets)

Com a proximidade das festividades do final do ano e, conseqüentemente, os fogos de artifício, uma invenção promete ser a solução: a casa de cachorro à prova de som.

Recentemente criada pela britânica Natalie Ellis, da Prestige Pets, além das paredes que barram o som, a casinha também possui uma porta construída com camadas de policarbonato, o que impede o barulho de entrar.

Para barrar o som a casa precisa ficar com a porta fechada, mas se engana quem pensar que o animal ficará sufocado dentro da invenção, pois Natalie criou um sistema automático de ventilação que é ativado assim que o animal entra no ambiente.

O custo para acabar com o medo e o estresse causado pelos fogos de artifícios em alguns cães é um pouco salgado (cerca de R$ 1.300,00), mas quem tiver interesse em adquirir o produto pode encontrar mais informações aqui.

Livro explica a morte dos animais para crianças

By Dog Dicas on 10 de novembro de 2010

"Por que o Elvis não latiu?", explica a morte dos animais para crianças (capa:Tayla Nicoletti)

Dialogar com os pequenos sobre um assunto tão triste e ao mesmo tempo tão complexo: a morte do animal de estimação. Esse é o tema do livro infantil “Por que o Elvis não latiu?”, lançado pela Editora 8Inverso no início de novembro.

Com linguagem poética e palavras fáceis para o público infantil, no decorrer do livro o autor (Robertson Frizero) constrói uma narrativa que aborda aos poucos a questão da morte com as crianças de um modo muito particular, mas sem fugir da realidade.

O livro é uma dica para os pais que têm dificuldade de conversar sobre esse assunto com os filhos, pois também ensina aos adultos como abordar a perda do bichinho de estimação com as crianças, sem mentir ou fazer rodeios.

Calçado ou não? Eis a questão

By Dog Dicas on 11 de outubro de 2010

Sapatos para cães; benefício ou futilidade? (foto: miss kAz)

Com o crescimento da indústria da moda e a exigência cada vez maior do público consumidor de produtos para animais de estimação, o Brasil é responsável por movimentar, anualmente, mais US$ 10 bilhões no mercado pet, que inclui alimentos, medicamentos, higiene, estética, centros de adestramento e hotéis para atender cerca de 48 milhões de animais de estimação.

Com tudo isso, usar calçados no dia-a-dia já deixou, há tempos, de ser exclusividade dos seres humanos. Botas, tênis e até mesmo sandálias de todas as cores e marcas para cães podem ser facilmente encontradas em lojas especializadas em venda de produtos para o mundo pet. Mas a questão é: será que os sapatos para cães incomodam ou prejudicam o cachorro de alguma forma?

Especialistas apontam que, como tudo na vida, os sapatos para cães têm seu lado positivo e negativo. Dentre as vantagens, pode-se citar a higiene (já que, ao chegar em casa, os cães estão com as patas limpas, uma vez que estavam dentro dos calçados) e a proteção das patas contra queimaduras e eventuais machucados causados por espinhos, vidros e outros tipos de materiais.

Contudo, há profissionais que combatem veementemente o uso de tais acessórios, alegando que esta não é a condição natural do cão, que são desconfortáveis e ainda podem prejudicar sua postura e equilíbrio. Além disso, uma das desvantagens é que, se usado freqüentemente, os sapatos podem impedir que o cachorro lixe naturalmente suas unhas ao caminhar resultando em unhas grandes demais. Um inconveniente para o cão e seu dono.

Mesmo assim, os donos que querem calçar seus cães devem procurar seguir algumas dicas:

  • Acostume os cães a usarem sapatos desde filhotes para que, futuramente, não tentem retirá-los;
  • Observe se o calçado é confortável e anatômico;
  • Preste atenção ao tamanho da pata do seu cão: calçados apertados ou grandes demais incomodam e podem acabar machucando as patas;
  • Utilize o calçado durante o passeio, deixando-o com as patas livres quando estiver dentro de casa, pois o uso por muitas horas pode ser prejudicial ao animal. Lembre-se de que esta não é a sua condição natural.

Os sapatos para cães podem ser adquiridos por, em média, 60 reais em lojas do setor.

Um outra boa idéia é acompanhar as novidades em eventos como a Pet Fashion Week que sempre trazem novidades e tendências no ramo de animais de estimação.