Cruzamento entre pais e filhotes

Tenho uma cadela Rottweiler e ela deu cria. Meus filhos estão querendo ficar com um filhote macho mas eu queria saber se quando ele ficar adulto poderá cruzar com a mãe dele e se não haverá problemas.
(Cinobelino Mendes Leal Neto – Teresina / PI)

Não há nenhum impedimento em ter mãe e filho juntos, porém não é recomendável que eles cruzem. Porque se houver cruzamento entre eles, ocorrerá consanguinidade, isto é, cruzamento entre parentes próximos: mãe e filho, pai e filha e entre irmãos.

Este tipo de cruzamento é bastante utilizado pelos criadores com o intuito de aperfeiçoamento das raças, mas ele também traz o grande problema do empobrecimento genético. Pois ao mesmo tempo que fixa qualidades desejáveis, também aumenta as chances de aparecimento de doenças, uma vez que ressalta características recessivas indesejáveis que estavam inaparentes. Ou seja, os genes “ruins” que determinavam a doença estavam encobertos por genes “bons”, que não deixavam que a doença aparecesse.

O mecanismo pelo qual essas doenças surgem, através da consangüinidade, é o seguinte: dois cães irmãos possuem um gene x (x pequeno) que determina uma certa doença. Porém esse gene x está encoberto por um gene X (x grande), que não permite o aparecimento da doença. Se cada um dos irmãos cruzar com um outro cão que não possua esse gene x, a doença não ocorrerá, porque certamente esse gene estará encoberto. Mas, se os irmãos cruzarem entre si, haverá 25% de chance de que os dois genes x se encontrem e de que essa doença ocorra. Logo, o cruzamento entre animais que não são parentes acrescenta genes novos à linhagem e diminui as chances de surgirem doenças hereditárias.

Uma pesquisa realizada pelo Imperial College de Londres mostrou que os cruzamentos entre cães com parentesco próximos são tão comuns em Pugs que os cerca de 10 mil animais registrados na Grã-Bretanha vêm de uma linhagem de apenas 50 indivíduos distintos. O professor de genética do University College of London, Steve Jones, alertou: “Isto é absolutamente insano do ponto de vista da saúde dos animais. Algumas raças estão pagando um preço terrível em termos de doenças genéticas”.

Muitas anormalidades podem ocorrer devido a esse tipo de cruzamento, desde alterações genéticas, como displasias e criptorquidismo (testículo localizado fora da bolsa escrotal), até doenças neurológicas, como epilepsia. É uma pena que muitos criadores se preocupem apenas com o aperfeiçoamento da raça em detrimento à saúde dos descendentes, muitas vezes gerando sofrimento nos animais, não só devido a doenças, mas também por exagero em algumas características. Um exemplo são alguns cães da raça Pug que simplesmente não respiram direito porque possuem focinhos extremamente achatados, prejudicando suas vias respiratórias; ou cadelas de raças mini, como Yorkshire Terrier e Poodle Toy, que por serem muito pequenas, não conseguem ter um parto natural e precisam de intervenção cirúrgica para conseguir dar a luz a seus filhotes.

Portanto, evite cruzar animais que possuem parentesco próximo. Se macho e fêmea parentes morarem no mesmo ambiente, retire o macho do local no período de cio da fêmea, porque os cães sempre tentarão encontrar um jeito de acasalar. Uma medida bem mais eficaz é esterilizá-los, pois dessa forma não haverá sustos. E se a intenção for acasalar os cães, procure um cão que não seja parente, assim haverá maiores chances de nascerem filhotes saudáveis. A variabilidade genética agradece!

Fernanda Martins

Fernanda Martins é médica veterinária formada pela UFRRJ (CRMV-RJ 7783) e especializada em pequenos animais.

Ver outros
11 Comentários
  • miria

    14 de novembro de 2012, 15:08

    tenho uma cadela ela cruzou e depois de ter os filhotes os machos continuam a tentar cobrila porque?

  • Carlos

    26 de outubro de 2012, 13:18

    Eu quero saber se meu porquinho da india Pai pode cruzar com o filho

  • Jaque.

    12 de outubro de 2012, 21:57

    Pessoal vamos ler a reportagem com atençao. La esta todas as perguntas respondidas … Aff povo sem noçao.

  • vanessa

    26 de setembro de 2012, 17:38

    Ola!! Tenho uma yorkshire e ela cruzou com seu próprio filho e nasceram 6 filhotes,sendo q 3 deles nasceram totalmente cinza e os outros 3 nasceram preto. O que houve? Será que não São originais ou isso acontece devido ter cruzado mãe e filho? Ou será que sem eu ver ela cruzou com outro cachorro? Me ajude a saber o pode ter acontecido.
    Obrigada!

  • ANA PAULA/campos RJ

    17 de setembro de 2012, 20:54

    olá,tenho uma cadela yorksheire e ela cruzou no primeiro cio ela tem 1 ano e 1 mes,minha duvida é o macho é do mesmo tamanho que ela, ou seja,não é pequeno pois ela é um poco grandinha. pode ocorrer algum problema no parto devido ao tamanho dos dois? dois yorks menores não tiveram interesse por ela mesmo estando no cio,só esse do tamanho dela,o que pode ter acontecido?

  • Dominique

    12 de agosto de 2012, 17:44

    Olá… sem saber coloquei minha cachorra para cruzar com o pai…. minha cachorra pode morrer???? Os filhotinhos poder morrer tds?????

  • Fernanda

    27 de julho de 2012, 10:27

    oi tenho um casal da raça cofap são irmãos eles tem 4 meses gostaria de saber se posso cruzar os dois e se a primeira cria tem que permitir ou posso dar injecção nela…quais são os riscos…

    obrigada,aguardo resposta..

  • Agatha

    29 de junho de 2012, 21:31

    Olá! Tenho umlulu da pomerania macho vou ficar com uma filha dele prara mim. Gostaria de saber se há historico de reproduçao fechada da raça e os riscos.

  • sandra

    2 de junho de 2012, 17:48

    Olá , tenho um casal de sitizu que são primos e a femea está no cio . e gostaria de saber se podem cruzar … a femea tem 1 ano e meio e está no segundo cio , mas nunca cruzou e o macho tem 9 meses .pode ter algum risco? obrigada.

  • Vivian Pimenta da Silva

    28 de abril de 2012, 11:12

    Ola meu nome é Vivian e tenho um casal de poodle grandes sendo q são mãe e filho. Ela entrou no cio e separamos os comodos so q como diz na reportagem eles deram um jeitinho e cruzaram nasceram 5 filhotes no dia 26 sendo q morreu 1 ontem e o restante morrem os outros o q foi q aconteceu? É pq são parentes detalhes eles nasceram e mamaram logo sendo q qd chegou ontem ñ mamaram + t super triste e chateada queria q eles sobrevivessem afinal ja tinham nascido ñ é justo morrem por um erro meu + aconteceu e acho q o melhor agora é fazer cirurgia nela ja q tbm ja tem uma certa idade ñ sei o q influenciou + se foi a idade ou o parentesco.Ficaria grata se vcs pudessem me esclarecer + eles ja tiveram filhos na primeira vezes viveram tds na segunda nasceram 8 e morrem tds ai descidimos ñ deixa-la + pari e aconteceu agora isso foi inesperado.

  • marisa

    8 de fevereiro de 2012, 14:12

    eu gostaria de saber se pode cruzar um lulu da pomerania anão com outra raça