O testamento de um cão

Boxer e dono

O testamento de um cão (foto: Brian Talbot / Flickr)

 

“Minhas posses materiais são poucas e eu deixo tudo para você…

Uma coleira mastigada em uma das pontas, faltando dois botões, uma desajeitada cama de cachorro e uma vasilha de água que se encontra rachada na borda.

Deixo para você a metade de uma bola de borracha, uma boneca rasgada que você vai encontrar debaixo da geladeira, um ratinho de borracha sem apito que está debaixo do fogão da cozinha e uma porção de ossos enterrados no canteiro de rosas e sob o assoalho da minha casinha.

Além disso, eu deixo para você a memória… que aliás são muitas.

Deixo para você a memória de dois enormes e meigos olhos, de uma caudinha curta e espetada, de um nariz molhado e de choradeira atrás da porta.

Deixo para você uma mancha no tapete da sala de estar junto à janela, quando muitas vezes eu me apropriava daquele lugar, como se fosse meu, e me enrolava feito uma bolinha para pegar um pouco de sol.

Deixo para você um tapete esfarrapado em frente da TV, o qual nunca foi consertado com o tipo de linha certa… isso é verdade. Eu o mastiguei todinho, quando ainda tinha cinco meses de idade, lembra?

Deixo para você um buraco que fiz no jardim perto da varanda da frente, onde eu enfiava a cara naqueles dias quentes. Ele deve estar cheio de folhas e por isso talvez você tenha dificuldades em encontrá-lo. Sinto muito.

Deixo também só para você, o barulho que eu fazia ao correr, quando íamos sair para passear.

Deixo ainda, a lembrança de vários momentos pelas manhãs, quando eu lhe acordava pulando em cima da cama, e você me colocava de volta no chão.

Recordo-me das suas risadas, porque eu ficava magro e engraçado depois do banho.

Deixo-lhe como herança minha devoção, minha simpatia, meu apoio quando as coisas não iam bem, meus latidos quando você chegava… e minha frustração quando você brigava comigo.

Eu sei que nunca fui à igreja, mas mesmo sem haver falado sequer uma palavra em toda a minha vida, deixo para você meu exemplo de paciência, amor e compreensão.

Nunca esquecerei de você…”
(autoria sugerida: Frank Reichstein)

Felipe Lopes

Felipe Lopes é editor e fundador da DogDicas. Formado em gestão empresarial, adora cães, internet e está online desde 1998.

Ver outros
21 Comentários
  • VITOR MAURO GALATI

    14 de setembro de 2013, 18:29

    Muito lindo! Vivemos em média, de 8 a 15 vidas caninas, sempre lembramos
    de nossos companheiros, na infância, adolescência e fase adulta. Cada um deles, com sua característica, raça, cor, temperamento e períodos alegres, tristes, prósperos, difíceis, e complexos em que vivemos. Mas uma coisa é
    comum, todos eles sempre mostraram Fidelidade, Amor incondicional, vontade de ficar junto, compartilhar suas preferências com seu
    dono, seu amado. Jamais desanimaram ou perderam sua paciência com seu “Deus”, Nunca guardam rancor ou agrediram seu ofensor, salvo hipótese de se defender. ( mesmo assim, de forma leve) Quando seu dono corre perigo, é o primeiro a se lançar contra o inimigo sem medir consequências.
    Percebem coisas que nós humanos não captamos, sofrem quando sofremos, mas sem deixar que percebamos, está sempre pronto para entreter, distrair e nos emocionar. Gosta de comer bem, mas se caso o dono
    não possa, come o que tiver ou o que sobrou. Se for preciso, dorme na chuva, sente frio, mas sempre estará disposto e abanando o rabo.
    Não fazem juramentos, não vão a Igreja, mas são o exemplo do AMOR.
    da Servidão. Fazem questão de fazer festa a cada chegada de seu Amado.
    Pode ser Ele, pobre, Rico, azul, mendigo, político ou jogador de futebol.
    A Verdade é que aprendemos com nossos Cães a verdadeira Missão.
    V. M. GALATI

  • Patricia LM

    29 de abril de 2013, 04:28

    é muito bonito. Eu ja tinha recebido um texto assim ha muitos anos pela perda de um cao. Pesquisei pois o texto nao era exatamente esse acima e descobri. O texto original é do escritor Eugene O’Neil e descobri na integra nesse blog

    http://www.recantodasletras.com.br/contosdefantasia/1579334

  • Raquel Cruz

    1 de março de 2012, 15:54

    Emocionante!!! Me faz lembrar do Maylow, meu amigão por 14 maravilhosos anos que virou estrelinha…saudades demais desse menino….

  • Jaqueline

    5 de fevereiro de 2012, 11:08

    Estou chorando muito, porque perdi minha querida e amada Jade dia 3 de fevereiro 2012, ela tinha dez anos e morreu com cancer de intestino, mas o q levou a obito foi o coração pois não aguendou tomar tantas injeções, queria o melhor para ela deixei ser medicada até o fim, cada vez q eu internava eu chorava muito pois sabia q ia sofrer mas um pouco, mas dia 3 o coração dela não aguentou mas, e deus deve piedade e levou para descancar e viver no paraiso dos animas…

  • ShadowsAV

    13 de dezembro de 2010, 00:54

    Legal, vo da mais valor pro meu auau, dak a uns tempão ele vai morre tb n é =[

  • Natali

    12 de dezembro de 2010, 19:06

    Muuuuuuito liindo e emocionante, chorei mt ;*

  • andreia

    12 de dezembro de 2010, 18:26

    Nunca vi algo tao lindo , parabens

  • Débora

    12 de dezembro de 2010, 17:16

    Caramba.. que coisa LINDA, emocionante! :´|
    Sei que será inevitável, mas não queria a morte da minha filhotinha… a amo TANTO, ela veio no momento exato, da forma mais linda possível.

    Queria dar duas dicas de filmes, assistam, vocês vão amar: Marley e Eu. e Sempre ao Seu Lado.

    Beijo.

  • Vanessa

    12 de dezembro de 2010, 15:58

    Shoreei. Muito lindo *—*

  • André Luiz RJ

    12 de dezembro de 2010, 15:14

    Ficou emocionado.

    Lindo texto!

  • tayla

    12 de dezembro de 2010, 13:24

    amei..de verdade….emocionei aki!! #THEREALLOVEWINS

  • Owna

    12 de dezembro de 2010, 04:02

    perfeito! chorei. mimimi =( amo meu cachorrinho *-*

  • jessica

    12 de dezembro de 2010, 02:17

    Me fez chorar tbm eu amoo cachorro e isso faz me lembrar que o meu ja tem 11 anos e que ele ja ta velinho as lembranças são pratcamente isso mesmoo que ta escritoo aii muitoo lindoo!!!!!!!!

  • barbara

    12 de dezembro de 2010, 00:45

    muito lindo o texto. chorei

  • luiz neto

    10 de dezembro de 2010, 10:29

    Muito lindo e emocionante de uma sensibilidade sem igual. parabens

  • Felipe Lopes

    10 de dezembro de 2010, 09:04

    Olá Vera. Obrigado, o texto é lindo mesmo.

    Abs

  • -*Vera Luz*-

    9 de dezembro de 2010, 22:56

    Olá Felipe!

    Lindo texto compartilhado! Sempre tive animais e sei o quanto eles são maravilhosos, claro que sempre estraguei um pouco, pois acabo sempre mimando! Mas eles são realmente a criança que carregamos em nós, e que pode sempre receber uma atenção especial por toda troca verdadeira que nos oferecem! Eu amo os animais, eu amo a natureza! -Gostaria que todos que se propõe a cuidar dos animais, realmente desenvolvessem a arte de amá-los assim como são, incondicionalmente!-

    Um abraço,
    “Todo o Conhecimento é Luz que Inspira a Alma” -*Vera Luz*-

  • Thais

    3 de janeiro de 2010, 16:22

    Que lindo…
    Muito Triste,Me lembra TAnto minha cadela Que morreu…

  • Marinho

    2 de dezembro de 2009, 16:48

    me fez chorar ;~ minha princesa desdapareceu hoje.. 🙁

  • Kátia Oliveira

    21 de outubro de 2009, 08:50

    Lindo!!! É incrível como cada “herança” coincide com nossas lembranças reais vividas ao lado desse amigo eterno e querido. Parabéns!